Square

O desenho é hoje uma prática culturalmente aberta, complexa e transversal a uma variedade de meios e áreas do saber. Mas é também um espaço próprio de atuação e de pensamento no âmbito da prática e da investigação artística e do design, pela singularidade dos seus processos comunicativos, ideacionais e performativos. O Estúdio de Desenho é um espaço teórico-prático de elaboração e desenvolvimento das propostas individuais de investigação baseada na prática do desenho, em toda a diversidade contemporânea das suas formas, meios de expressão e propósitos: como prática de estúdio, como ilustração, nas ligações à gravura e à impressão, na relação do desenho com a ciência, ao nível dos estudos tecnológicos de novos e velhos meios, e no desenvolvimento de práticas de conceção imagética e projetual. 
O seu programa é orientado de modo individual, permitindo ao estudante desenvolver as suas motivações numa investigação criativa, contextualizada nos debates contemporâneos e históricos do desenho. Paralelamente, os estudantes participarão em oficinas temáticas e desenvolverão trabalhos em colaboração, numa relação estreita com o grupo de trabalho e situações exteriores.
A exposição pública do trabalho e a discussão do portefólio constituem as bases de uma prática reflexiva onde se contextualiza o percurso metodológico e conceptual do estudante.

Ao longo do Estúdio são desenvolvidas as seguintes áreas:

– Desenho, gravura e investigação criativa – desenvolvimento de um projeto criativo de investigação aplicada em desenho e gravura: os territórios de ação/reflexão do desenho; as suas zonas limítrofes na cultura contemporânea;
– O desenho e gravura como dispositivos autorais e como prática colaborativa;
– Modelos para a elaboração de um portefólio capaz de estruturar o processo criativo e investigativo intrínseco à investigação em desenho;
– Estratégias de revisão contextual do projeto em curso;
– Os palcos do desenho: do arquivo à exposição; do desenho in situ à publicação.

Ao longo do programa, espera-se que os estudantes participem ativamente nas discussões de grupo, que ocorrem no princípio de cada sessão, e façam quatro apresentações do trabalho: 
Duas durante e no final do primeiro semestre; as outras durante e no final do segundo semestre, numa exposição pública do projeto. No final de cada semestre, a apresentação do projeto experimental é acompanhada de um relatório crítico que descreve o processo criativo e o contextualiza no âmbito mais vasto da prática e teoria do desenho, e pela produção de um livro de projeto que organiza a informação visual produzida.

Bibliografia

BOURDIEU, Pierre ([1990). The Logic of Practice. Stanford: Stanford University Press. 
DOWNS et al (2007). Drawing Now: Between the Lines of Contemporary Art. London: I.B. Tauris 
GARNER, Steve (ed.) (2009). Writing on Drawing: Essays on Drawing Practice and Research. Chicago: Chicago University Press. 
DIDI-HUBERMAN, Georges (2011). Atlas – Cómo llevar el mundo a cuestas (cat. exp.). Madrid: MNCARS. 
HOLLY, Michael Ann (ed.) (2009). What Is Research in the Visual Arts?: Obsession, Archive, Encounter. Williamstown, Massachusetts: Clark Art Institute. 
JULLIARD, Julie Enckell (2015) Towards Visibility – Exhibiting Contemporary Drawing – 1964-1980. Paris: Roven
PETHERBRIDGE, Diane (2010). The Primacy of Drawing – Histories and Theories of Practice. New Haven and London: Yale University Press. 
SULLIVAN, Graeme (2005). Art Practice as Research. London: Sage Publications. 
ROSAND, David (2002). Drawing Acts: Studies in Graphic Expression and Representation. Cambridge: Cambridge University Press. 
SAWDON, Phil; MARSHAL, Russel (eds.) (2012). Hyperdrawing: Beyond the Lines of Contemporary Art. London: I.B. Tauris 
ZEGHER, Catherine de (2003). The Stage of Drawing: Gesture and Act. New York: Tate Publishing and The Drawing Center 
GARNER, Steve 340; Writing on drawing. ISBN: 978-1-84150-200-7
DOWNS, Simon 340; Drawing now. ISBN: 978-1-84511-533-3
DIDI-HUBERMAN, Georges; Atlas
BOURDIEU, Pierre; The Logic of Practice, Stanford, 1990
SAVAGE, Jim (ed); Drawing Texts., Occasional Press
HOLLY, Michael Ann (ed.); What Is Research in the Visual Arts?: Obsession, Archive, Encounter, Encounter. Williamstown, Massachusetts: Clark Art Institute, 2009
GROUPE DE RECHERCHES ESTHÉTIQUES DU C.N.R.S.; Recherches Poïetiques., T. I. Paris, 1974
Petherbridge Deanna; The^primacy of drawing. ISBN: 978-0-300-12646-4
SULLIVAN, Graeme ; Art Practice as Research. , London: Sage Publications. , 2005
ROSAND, David ; Drawing Acts: Studies in Graphic Expression and Representation, Cambridge: Cambridge University Press, 2002
SAWDON, Phil; MARSHAL, Russel (eds.) ; Hyperdrawing: Beyond the Lines of Contemporary Art. , London: I.B. Tauris , 2012
ZEGHER, Catherine de ; The Stage of Drawing: Gesture and Act., New York: Tate Publishing and The Drawing Center, 2003

Observações Bibliográficas

Nota: A bibliografia referenciada enquadra o problema geral do desenho na relação entre prática e investigação. A bibliografía específica de apoio aos projetos individuais dos estudantes será fornecida de acordo com o campo conceptual e prático de cada um.